Sabia que o se browser está desatualizado?

O seu browser está desatualizado e pode não ser compatível com este site. Estes são os browsers mais populares. Clique na imagem para ser redirecionado para a página de download.
Fechar Janela
Fechando esta janela, o site não irá funcionar corretamente.
Portuguese English French German Italian Spanish

Arroz

O Arroz e a sua História...

O arroz é um dos cereais mais antigos, consumido em todo o mundo.

A sua importância é tanta que, nos países orientais, era utilizado como moeda de troca nas transacções comerciais.

Foi cultivado pela primeira vez nos rios do Sudoeste Asiático há mais de 3.000 anos e, desde então, a planta do arroz viajou por toda a Índia, onde foi utilizado como símbolo de fertilidade nas cerimónias religiosas.

Daí a tradição, mantida até hoje, de o atirarmos aos recém casados. Com Alexandre “O Grande” viajou pelo Mediterrâneo, onde gregos e romanos utilizaram para águas e leites medicinais similares a algumas que ainda se utilizam nas regiões da Península Ibérica. Após a queda do Império Romano, acredita-se que foram os bizantinos que introduziram o arroz na Península Ibérica para o consumo alimentício, sendo o árabe "Moslen, o Conquistador", que no século VIII plantou pela primeira vez arroz, como cultivo intensivo, difundindo os sistemas de irrigação já utilizado pelos Romanos, criando redes de canais em perfeita harmonia com os poços, açudes e moinhos de água.

Uma das heranças fundamentais transmitida pelos árabes ainda hoje está presente, e muitas das suas técnicas de irrigação sobreviveram até aos nossos dias. Se olharmos para qualquer receita portuguesa, podemos constatar a importância que o arroz tem na gastronomia, sendo cozinhado de múltiplas formas.

Tendo em consideração a Legislação aplicável (Decreto-Lei nº 62/2000 de 19 de Abril) podemos classificar o arroz da seguinte forma:

Quanto ao estado físico do arroz

  • Arroz em casca;
  • Arroz descascado, em película ou meio preparo;
  • Arroz semibranqueado;
  • Arroz branqueado.

Quanto ao comprimento dos grãos de arroz

  • Arroz de grãos redondos;
  • Arroz de grãos médios;
  • Arroz de grãos longos.

Quanto ao tratamento a que o arroz é sujeito:

  • Arroz estufado ou vaporizado;
  • Arroz pré-cozinhado;
  • Arroz glaciado;
  • Arroz matizado.

 

Tipos de Arroz

Actualmente podemos encontrar no mercado diversas tipos de Arroz, procurando satisfazer as necessidades de todos os consumidores, não estando restringido aos mais comuns, Agulha e Carolino:

  • Agulha – Ao longo dos últimos anos, tem vindo a ganhar alguma preferência por parte dos portugueses é um arroz fácil de cozer que fica solto.
  • Carolino – Pertence à espécie Japónica é o arroz mais antigo na cozinha tradicional Portuguesa.
  • Basmati – De origem indiana, apresenta grãos longos, finos e aromáticos. Integral – Rico em fibras, vitaminas e sais minerais, pode ser encontrado em grãos longos ou curtos.
  • Vaporizado – Submetido a um tratamento com vapor de água. Arroz firme e dourado, rico em fibra e minerais.
  • Selvagem – Rico em nutrientes, pouco calórico e geralmente utilizado em misturas com o Arroz Branco.

 

Produtos comercializados

  • Arroz Extra Longo Agulha
  • Arroz Extra Longo Carolino
  • Arroz Extra Longo Vaporizado
  • Arroz  Basmati Brajma
  • Arroz Quick
  • Arroz Selvagem
  • Pronto a comer Basmati Brajma
  • Pronto a comer Selvagem e Basmati
  • Pronto a comer Integral
  • Pronto a comer 3 Delícias
  • Pronto a comer Puré de Ba

Tipos de Arroz Com mais de 8.000 variedades diferentes reconhecidas, podemos enquadrar a maior parte em três principais tipologias:

• Grãos Redondos;

• Grãos Médios;

• Grãos Longos.

O mais comum em Portugal, pelas características do seu cultivo e do nosso clima, é o arroz Carolino (longo).

Contudo, a Cigala, graças à investigação e às novas tecnologias, conseguiu um êxito sem precedentes no desenvolvimento do arroz Agulha (longo), um arroz especial para guarnições.

Dentro dos três principais grupos existem variedades de grãos a destacar devido às suas propriedades alimentares e características na elaboração de diferentes pratos.

 

Agulha: Pertencente à espécie índica, o arroz Agulha, apresenta um grão com um comprimento superior a 6,0 mm e uma relação comprimento/altura superior a 3.

O arroz Agulha tem vindo a ganhar quota de mercado em detrimento do Carolino, por ser particularmente adequado ao consumo habitual nas casas portuguesas pela sua facilidade ao cozinhar, textura solta e agradável ao paladar. É ideal em guarnições ou pratos como arroz com cenoura, com ervilhas ou saladas de arroz.

 

Carolino: O arroz Carolino, pertencente à espécie japónica, apresenta um grão com um comprimento superior a 6,0 mm e uma relação comprimento/largura superior a 2 e inferior a 3. É o arroz mais consumido em Portugal pelas suas características de confeção, já que consegue absorver os paladares dos ingredientes ou alimentos durante a preparação.

Apresenta excelentes resultados na elaboração de pratos tipicamente portugueses.

Vaporizado/Estufado: “Arroz que em casca ou película e após imersão em água, vaporização e secagem é submetido a laboração industrial, para ser preparado para consumo, e cujo amido se encontra totalmente gelatinizado” (Decreto-Lei nº62/2000 de 19 de abril).

É um arroz firme e dourado, rico em fibra e minerais que permanece solto mesmo após a preparação, não necessitando de especial atenção durante a cozedura.

 

Selvagem: Rico em nutrientes, pouco calórico e geralmente utilizado em misturas com o arroz branco. Também conhecido como Zizania ou Grão de Água, durante séculos foi o alimento básico dos Índios Chippewa.

O seu grão, de maior comprimento e de cor escura, cresce de forma selvagem e natural em pequenas produções nas margens dos grandes lagos da América do Norte.

 

Basmati: O arroz basmati (que significa “aromático excelente”) é cultivado nos vales do Himalaia, regado por água pura e fresca e considerado pelos especialistas como um dos mais seletos e agradáveis do mundo, pelo seu aroma intenso durante a preparação e o seu longo e delicado grão de brancura excecional.

 

Integral: O arroz integral é um arroz descascado e limpo, mas não branqueado. Uma vez que conserva a maioria do seu farelo, proporciona mais fibras, minerais e vitaminas que o arroz branco.

Além disso, enriquece todos os tipos de pratos com o seu sabor característico. Tailandés/Jasmín: Também conhecido como arroz “Thai” ou “Jasmin”, deriva da cultura tailandesa e é conhecido como um dos arroz mais agradáveis e aromáticos do mundo. O seu aroma natural e sabor único fazem com que seja um prazer para o paladar. .

WhatsApp chat